BOLSAS DE ESTUDO

Universidade estadunidense oferece bolsas de estudo a funcionários públicos latino-americanos

Universidade estadunidense oferece bolsas de estudo a funcionários públicos latino-americanos Foto: EFE/Michael Reynolds

Localizada no Distrito de Columbia, a Universidade de Georgetown está oferendo até 50% das despesas cobertas para funcionários públicos interessados em se formar com os princípios da governabilidade baseada na democracia.

A Universidade de Georgetown, da capital estadunidense Washington, estará oferecendo este ano bolsas de até 50% das despesas cobertas para funcionários públicos latino-americanos que participarem do seu Programa de Inovação e Liderança no Governo (ILG, sigla em inglês).

Segundo comunicado enviado à Efe pela instituição, o programa, que tem duração de três semanas, tem como objetivo a formação de servidores públicos com os princípios da governabilidade democrática para a região.

A base da formação será uma estrutura teórica e prática de gestão e a promoção de políticas públicas inovadoras, visando no final promover a criação de lideranças pessoais que possam impulsionar novas ideias e práticas políticas nas diferentes entidades governamentais dos países latino-americanos.

O ILG “reúne líderes dos setores públicos da América Latina, criando uma rede e dotando estes de novos conhecimentos e ferramentas vanguardistas para enfrentar os desafios mais importante dos nossos países” falou o atual presidente da Junta Diretiva Latino-americana da Universidade de Georgetown e ex-vicepresidente do Panamá, Samuel Lewis.

“Georgetown criou um programa sob medida para nossos funcionários públicos”, acrescentou Lewis em nota. O programa é dirigido majoritariamente a gerentes e diretores do setor público de níveis local ou nacional que tenham no mínimo cinco anos de experiência em áreas de avaliação, elaboração e aplicação de políticas públicas.

O prazo final para a solicitação das bolsas é até a próxima segunda-feira, 6 de julho. A Universidade de Georgetown é uma das mais prestigiadas dos EUA, foi fundada em 1789 e já teve como alunos alguns presidentes latino-americanos como Laura Chinchilla (Panamá, 2010-2014) e Alfredo Cristiani (Equador, 1989-1994).




Secciones: