SOCIEDADE MAIA

Espanha, México e Rússia investigam códice maia do século XV

Espanha, México e Rússia investigam códice maia do século XV (Foto: Reprodução/Wikimedia Commons)

O Museu da América de Madri conserva o maior e mais recente dos três exemplares de um códice maia, com 6,82 metros de comprimento e 112 páginas

Instituições culturais da Espanha, México e Rússia assinaram, no final de março, um acordo para o estudo do livro maia conhecido como “Códice Trocortesiano” ou “Códice de Madri”, datado no século XV.

O acordo é entre o Ministério Espanhol de Educação, Cultura e Esporte, a Universidade Estadual Russa de Humanidades e o Patronato das Unidades de Serviços Culturais e Turísticos do Estado de Iucatã (México). O Museu da América de Madri, junto com os de Dresden (Alemanha) e de Paris (França), conserva o mais recente dos três exemplares dos códices maias que foram conservados. Ele também é o mais extenso, com 6,82 metros de comprimento e 112 páginas.

O projeto tem como objetivo fazer uma releitura do Códice através de fotografias de alta resolução para assim conseguir transcrever o máximo possível de seu conteúdo, segundo informou o Museu da América em comunicado.

O Códice Trocortesiano é uma das obras emblemáticas da coleção do Museu da América e de todo o patrimônio mundial. O conhecimento armazenado em suas páginas é de enorme valor para a compreensão e transmissão da cultura que o produziu.




Secciones: