ROMANCE POLICIAL

Cinco livros fundamentais para começar a ler Agatha Christie

Cinco livros fundamentais para começar a ler Agatha Christie (Foto: Reprodução)

Em 2016, completa-se 40 anos da morte de Agatha Christie, uma das maiores escritoras de romances policiais e a romancista mais vendida de todos os tempos

É difícil encontrar alguém que se diga fã de literatura que jamais tenha lido um livro de Mary Clarissa Miller, conhecida mundialmente como Agatha Christie. A britânica, nascida em 1980, é considerada por muitos como a maior escritora de romances policiais de todos os tempos. Nesta sexta-feira (12), completam-se 40 anos de sua morte. Autora, que faleceu aos 85 anos, conseguiu um lugar no Guinness Book, o Livro dos Recordes, como a romancista mais vendida de todos os tempos: foram ao todo 66 romances policiais, 6 romances, 14 contos e diversas aventuras teatrais que garantiram à autora mais de 2 milhões de livros. Muitos deles viraram clássicos. Confira a lista feita pelo EFE Escola de cinco obras de Agatha que você não pode morrer sem ler:

o-assassinato-de-roger

“O Assassinato de Roger Ackroyd”, 1926

Votado em 2013 como o melhor texto de romance policial de todos os tempos pela Associação de Escritores de Cinema, o livro narra a investigação do suicídio de uma viúva, bem como a morte de seu marido e seu suposto amante: Roger Ackroyd. Na vila de King’s Abbot, o detetive Hercule Poirot e o Doutor Sheppard encontram um desfecho surpreendente, digno de ser considerado o melhor de toda a obra de Agatha.

morte-no-nilo-669x1024

“Morte no Nilo”, 1937

Nesta obra, adaptada para o cinema em 1978, Hercule Poirot é passageiro de um cruzeiro pelo Egito e Oriente Médio. Durante a viagem, a rica passageira Linnet Ridgeway é a primeira vítima de uma série de crimes que ocorrem a sangue frio.

assassinato-no-expresso-do-oriente-707x1024

“Assassinato no Expresso do Oriente”, 1939

Um dos livros mais importantes da obra da “Dama do Crime”, o “Assassinato no Expresso do Oriente” narra mais uma investigação do detetive belga Hercule Poirot. Desta vez, após o luxuoso trem ser parado por uma nevasca, um corpo é encontrado em uma das cabines: o milionário Mr. Rachett fora esfaqueado 12 vezes. A narrativa, repleta de suspeitos e pistas duvidosas, também foi convertida em filme, em 1974.

e-não-sobrou-nenhum-648x1024

“O Caso dos Dez Negrinhos” ou “E Não Sobrou Nenhum”, 1939

Com mais de 100 milhões de cópias vendidas, este best-seller de Agatha é um dos romances mais vendidos de todos os tempos. Dez pessoas convidadas por um anfitrião misterioso a passar um fim de semana em uma ilha na costa de Devon. Em comum, todas estiveram envolvidos com mortes no passado, mas nunca foram de fato punidas. Um por um, a serem assassinados de forma misteriosa. Assim se compõe a trama de uma obra que até hoje serve de inspiração a escritores e cineastas.

os-crimes-abc

“Os Crimes ABC”, 1936

Hercule Poirot tenta evitar que um serial killer dê prosseguimento a uma série de curiosos assassinatos: Alice Ascher, Betty Barnard e Carmichael Clarke… todas as vítimas são escolhidas de acordo com o alfabeto. Ao lado dos corpos, um exemplar do Guia Railway aberto na página do nome da cidade onde o assassinato ocorreu. Um caso desafiador e inovador, tando na terceira pessoa quanto na primeira pessoa.




Secciones: